CURANDO AS FERIDAS DA ALMA

Você sabe lidar com as decepções???

alma

Lidar com uma decepção não é, nem de longe, uma das tarefas mais fáceis, mas é preciso aprender para conseguir ser feliz.

Podemos conceituar decepção como um sentimento de desgosto, de mágoa ou de desalento; sensação de tristeza; circunstância emocional de melancolia; ausência de alegria: ele teve uma grande decepção afetiva.

É ela pode ser causada de diversas formas como um término de um namoro, uma demissão inesperada, uma mentira descoberta, uma nota baixa após ter passado horas estudando, uma ida ao cinema desmarcada ou um temido adeus.

Se você não passou ainda por algumas dessas situações, tenho certeza que pelo menos já teve qualquer tipo de decepção na vida.

Como decepção, podemos considerar qualquer erro identificado naquilo que se deseja alcançar ou que de fato aconteceu.

O sentimento de decepção vem associado à expectativa, à vontade prévia que se construiu em torno de algo.

Você projeta e idealiza uma situação para o futuro – uma viaje fantástica, um dia perfeito, um presente da família – e aquilo simplesmente não aconteceu (ou, pelo menos, não da forma como se esperava).  É esse “ desalinhamento” entre expectativa e realidade que faz nascer a decepção, explica a coach especialista em desenvolvimento humano Heloísa Capelas. A decepção é uma forma de frustação e aprender a lidar com esse fenômeno é uma habilidade necessária para superar os tombos da vida.

Fonte: Revista Ciência em Foco / Maio de 2018

Filme Recomendado: As Palavras

Autor: Wilson Ferreira

Formado em Gestão de Recursos Humanos, Graduando Administração de Empresas e Pós-Graduando em MBA em Liderança e Coaching na Gestão de Pessoas. Venho aprofundar o estudo teórico e prático na área de administração de empresas, recursos humanos e gestão de pessoas. Oferendo aos participantes métodos e ferramentas capazes de envolver as pessoas nas estratégias e objetivos da empresa, considerando as transformações da sociedade contemporânea e as mudanças de paradigmas enfrentadas pelas organizações.

Deixe uma resposta