UM ESTRANHO ENTRE NÓS

SEU NOVO COLEGA DE TRABALHO: O ROBÔ

1527159676137

COMO A QUARTA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL ESTÁ ESTABELECENDO UM NOVO CENÁRIO NO AMBIENTE DE TRABALHO

– Robôs que fazem os trabalhos domésticos.

– Máquinas que cuidam da funcionalidade da casa.

– Computadores que conversam com pessoas.

Graças às tecnologias como Internet das Coisas, Inteligência Artificial, Robotização, Machine Learning entre outras coisas, essa, até então, distante realidade já faz parte da Quarta Revolução Industrial que vivemos.

Essas inovações trazem, por sua vez, novos dilemas e questionamentos ao mercado de trabalho: como essas tecnologias vão impactar o futuro do trabalho? Haverá a extinção de muitos empregos? Como deverão ser conduzidas as políticas de RH para suavizar essa transição? E quais serão as competências técnicas e comportamentais do trabalhador 4.0

Estudiosos, executivos e profissionais de RH debatem o tema à exaustão. Mas até o momento só há um consenso: a forma como trabalhamos já está mudando – e nós precisamos nos adaptar antes que seja tarde demais.

No topo da lista das profissões que poderão ser extintas estão atividades que envolvem trabalho mecânico repetitivo, trabalho manual de precisão e até da área do conhecimento já substituídas pela inteligência artificial. A saber: operadores de telemarketing, responsáveis por cálculos fiscais, avaliadores de seguros, juízes desportivos, secretários jurídicos, corretor de imóvel e mão de obra agrícola.

Por outro lado, destaca o levantamento, as profissões que requerem alta habilidade social e criatividade não serão facilmente substituídas por máquinas. Entre elas estão assistentes sociais, coreógrafos, médicos, psicólogos e, sim gerentes de recursos humanos.

Para saber mais sobre a probabilidade de algumas carreiras serem substituídas por robôs, acesse o site:

https://willrobotstakemyjob.com/

Na tradução literal para o português, os robôs pegaram meu emprego. Digite o cargo ou área de atuação (em inglês), que o sistema elencará a possibilidade de carreiras serem substituídas pela máquina.

Fonte: Revista Melhor / gestão de pessoas – fevereiro/2018

Assista também esse documentário:

Autor: Wilson Ferreira

Formado em Gestão de Recursos Humanos, Graduando Administração de Empresas e Pós-Graduando em MBA em Liderança e Coaching na Gestão de Pessoas. Venho aprofundar o estudo teórico e prático na área de administração de empresas, recursos humanos e gestão de pessoas. Oferendo aos participantes métodos e ferramentas capazes de envolver as pessoas nas estratégias e objetivos da empresa, considerando as transformações da sociedade contemporânea e as mudanças de paradigmas enfrentadas pelas organizações.

Deixe uma resposta