O QUE SÃO CRENÇAS E COMO ELAS INFLUENCIAM NOSSOS COMPORTAMENTOS

crenas-3-638

A mente é um lugar em si mesma e pode fazer do inferno um paraíso ou do paraíso um inferno. “John Milton”

Crença é toda a programação mental (sinapses neurais) adquirida como aprendizado durante toda a vida e que determina nossas verdades, comportamentos, atitudes, resultados, conquistas e qualidade de vida.

Essa programação mental é registrada em nossos neurônios em forma de sinapses neurais, ou conexões neurais, formadas a partir das experiências sensoriais que cada pessoa vivencia no dia a dia, porém, principalmente na infância.

De fato, tudo o que vimos, ouvimos e sentimos repetidamente ou sob forte impacto emocional é registrado em forma de aprendizado. É justamente esse aprendizado que vai nos direcionar consciente ou inconscientemente ao longo da vida.

Reprogramação de crenças

Podemos reprogramar nossas crenças pela repetição de estímulos leves ou por meio dos estímulos sob forte impacto emocional. Porém, o primeiro passo é identificarmos as crenças, convicções e certezas que nos levam, de forma consciente ou não a fazer as escolhas que nos aproximam e nos afastam de uma vida rica e abundante.

 

Entendendo os dois lados do cérebro

O cérebro se divide em dois lados: o hemisfério esquerdo, ligado a funções mais lógicas e racionais, e o hemisfério direito, ligado aos sentimentos, às emoções e à criatividade, entre outras. Essa divisão, porém, não é absoluta, pois os dois hemisférios são interconectados, trabalhando em conjunto, e o papel de cada área varia de acordo com a necessidade.

 

A importância de termos bons sentimentos

Bons sentimentos produzem bons resultados e maus sentimentos produzem maus resultados.

Quando nos sentimos bem e felizes, produzimos mais serotonina mais endorfina e mais dopamina, que, juntas nos fazem olhar para o futuro e não para o passado, nos fazem focar na solução e não nos problemas e ainda revigoram e ativam o sistema imunológico, trazendo mais bem-estar e saúde física.

No entanto, quando os sentimentos são negativos, nosso organismo busca congruência com esses sentimentos e produz uma química proporcional a eles. E quando persistimos ou intensificamos esses sentimentos ruins, a química neuro-hormonal segue o mesmo caminho produzindo ainda mais hormônios como cortisol, hormônio do estresse, e adrenalina, que atua em momentos de medo e raiva.

Em grande quantidade, esses hormônios se tornam um veneno físico e emocional para o ser humano, interferindo diretamente no córtex frontal, prejudicando decisões e comportamentos. Além disso, danificam o sistema imunológico e fazem com que o foco sejam as ameaças e não as oportunidades. Tudo isso é determinado pela qualidade e intensidade dos sentimentos.

Entrevista com Gregg Braden – O Poder do Sentimento

 

Saiba mais:

https://administradormaisvoce.com/2017/12/22/programacao-neurolinguistica/

Conclusão

Nossas crenças são definidas por nossas experiências do passado – o que vivenciamos, vimos e ouvimos – e que tomamos como verdade. Mas nem sempre temos consciência dessas crenças.

Lembrem-se sempre: O que acreditamos gera nossos pensamentos. Os pensamentos geram sentimentos. Os sentimentos geram ações. E as ações geram os resultados!

Abraços, fiquem com Deus!

 

 

Autor: Wilson Ferreira

Formado em Gestão de Recursos Humanos, Graduando Administração de Empresas e Pós-Graduando em MBA em Liderança e Coaching na Gestão de Pessoas. Venho aprofundar o estudo teórico e prático na área de administração de empresas, recursos humanos e gestão de pessoas. Oferendo aos participantes métodos e ferramentas capazes de envolver as pessoas nas estratégias e objetivos da empresa, considerando as transformações da sociedade contemporânea e as mudanças de paradigmas enfrentadas pelas organizações.

Deixe uma resposta